Dicas para empreender com êxito

por Alex Tabor

Desde 2010, o país não via um número tão grande de novos empreendedores como neste ano.
De acordo com uma pesquisa do Serasa Experian, em janeiro de 2017 foram abertos 194.199
empreendimentos, número que representa um crescimento de 16,6% em relação a janeiro de
2016. O chamado empreendedorismo de necessidade vem crescendo cada vez mais em
decorrência do alto índice de desemprego no Brasil, que leva as pessoas a se aventurarem no
mundo dos negócios em busca de uma nova fonte de renda. Pensando nesse cenário, levantei
alguns pontos para ajudar o empreendedor no primeiro momento de seu negócio.

Beneficie-se da crise

A crise econômica é ruim, mas também pode gerar oportunidades. Uma redução na renda do
brasileiro fez cair o seu consumo, puxando para baixo o faturamento das empresas. Essa
retração tirou pessoas e empresas de suas zonas de conforto, aumentando a receptividade a
novos produtos e serviços, especialmente osos que promovem eficiência. Se você conseguir
entregar isso, vai se beneficiar da crise.

Defina o seu mercado de uma forma que lhe permita ser a empresa dominante em pouco tempo

Uma empresa líder de mercado tem um prêmio de valor muito alto, comparado às outras
empresas do mesmo segmento. Sua ambição pode ser grande, mas precisa andar em passos
não tão longos. Um bom exemplo disso é o Facebook. Myspace e Orkut já eram muito grandes
quando o Facebook foi lançado. Mark Zuckerberg decidiu usar a rede social dominante da
Universidade Harvard, nos EUA. Depois, ele ampliou o negócio para atender um grupo de
universidades da Costa Leste dos EUA chamado Ivy League, do qual Harvard faz parte. Uma
vez dominante nesse grupo, o Facebook foi aberto a todas as universidades dos EUA e, em
seguida, para todos os usuários no país. Uma vez dominante nos EUA, Zuckerberg começou a
focar em outros países, até eventualmente se tornar a rede social dominante do mundo.

Desafios de abrir uma empresa

Todo mundo reclama da burocracia e do custo de abrir um negócio. De fato é complexo,
demorado e caro, mas é possível encontrar uma atividade mais fácil de executar que as
demais. Empresa de serviços geralmente é um exemplo, com tributação mais simples e
reduzida, e menor necessidade de licenças e alvarás. Em muitos casos, dá para iniciar como
Microempreendedor Individual (MEI), que é mais acessível e descomplicado, comparado a
outras formas.

Muito maior e mais importante é o desafio de achar um ótimo sócio. Precisa ser alguém em
quem você tem total confiança e que tem habilidades e pontos fortes muito complementares
aos seus. Há tanto para se fazer na fase inicial de uma empresa que não cabe a um sócio
questionar os detalhes das atividades do outro, o que pode acontecer quando ambos têm o
mesmo perfil.

Entenda o seu mercado

A crise fez com que os brasileiros consumissem de forma mais consciente, especialmente os
itens não essenciais. A instabilidade econômica e política do Brasil provavelmente durará ainda
um tempo, mas o mercado de tecnologia tem caminhado de forma independente, mostrando
importantes taxas de crescimento mesmo durante esse período conturbado. Todas as vezes
que as crises surgem, há também oportunidades de negócio. Com a alta do dólar, a importação torna-se uma opção mais cara, então há mais oportunidades para negócios nacionais. Mas, antes de tomar qualquer decisão, entenda bem o seu mercado.

Pense em soluções que, de fato, resolvam algum problema

Foque os seus esforços em soluções que possam resolver problemas relevantes do cotidiano
das pessoas. Nem sempre um negócio disruptivo, com uma tecnologia mirabolante, vai fazer
sentido para as pessoas. Pesquise, inove de forma simples e procure um gap de uma
necessidade real no mercado.

Controle a saúde financeira da empresa

Defina um plano anual, com todos os custos para manter o negócio saudável, e foque na
execução para que cada passo seja dado com a maior cautela possível. Seja transparente nas
informações compartilhadas com os demais líderes, para que a empresa se desenvolva de
forma saudável e com objetivos alinhados. Quando se está montando um negócio em um novo
mercado, o controle do fluxo de caixa deve ser preciso, pois é ele que vai gerar as informações
essenciais para um crescimento responsável. Evite entrar em contratos de longo prazo e com
altas multas de encerramento antecipado. Serviços como Amazon AWS (computação em
nuvem) permitem a você escalar os seus custos junto com o crescimento da operação, sem
investimento inicial e sem compromissos de longo prazo. Uma vez que o produto e a operação
estão mais maduros, com receitas mais previsíveis, você pode entrar em contratos de longo
prazo para reduzir os custos.

Otimize o seu tempo

No início, a empresa não vai ter pessoas o suficiente para fazer tudo o que precisa ser feito.
Terceirize e automatize tudo o que puder e, se possível, deixe a vida social para depois. É
preciso ser eficiente e focado para conseguir tocar as atividades da operação da empresa, e
ainda ter tempo para fazer entrevistas e contratações que eventualmente vão permitir um
retorno ao equilíbrio da vida profissional com a vida pessoal.


Alex Tabor é CEO e cofundador do Peixe Urbano, maior plataforma de e-commerce local do
Brasil