Peixe Urbano quer refinar experiência de compra (Jornal do Comércio/RS)

por Patricia Knebel

Que crise, que nada. O Peixe Urbano espera repetir, em 2017, o crescimento de 40% registrado no ano passado. A empresa, que nasceu como player de compras coletivas e, em 2015, deu uma guinada nos seus negócios após ser adquirida pela chinesa Baidu, é hoje um dos principais marketplaces do Brasil.

Mais da metade dos cupons de serviços comprados no site são utilizados no mesmo dia. São mais de 70 mil parcerias com estabelecimentos, 165 mil ofertas publicadas e 44 milhões de cupons vendidos. De acordo com a empresa, isso gerou R$ 6,5 bilhões de economia para os usuários. A base de usuários, que antes era de 25 milhões, atingiu a marca de 27 milhões de clientes cadastrados.

Um dos focos para este ano, relata o CEO do Peixe Urbano, Alex Tabor, é conseguir entregar uma melhor experiência pré-consumo do serviço adquirido. Isso acontece, por exemplo, quando um usuário compra pelo marketplace a entrada para um show e o ingresso é o próprio cupom, não sendo necessário ir a algum lugar antes para trocar. “Fazer isso depende de uma série de integrações com a plataforma dos parceiros. Já estamos realizando algumas experiências, e a nossa meta é intensificar isso em 2017”, conta o executivo.

Outra tendência é o crescimento da categoria de hotelaria e pacotes de viagens. Em 2016, aliás, a serra gaúcha foi o destino nacional mais vendido no marketplace, seguido de Beto Carreiro (SC) e Porto de Galinhas (PE). Atualmente, o segmento de gastronomia corresponde à metade dos cupons comercializados no site.

A procura por restaurantes e bares tem maior incidência nos fins de semana, que é quando as pessoas costumam sair para passear. O mesmo acontece com o entretenimento, como shows, cinema e parques infantis. Este ano, a empresa está comercializando entradas para os camarotes do Carnaval de Salvador.

Tabor explica que nem sempre é o preço que faz as pessoas adquirirem os cupons pelo site do Peixe Urbano. “Em muitas ocasiões, a facilidade e a comodidade de comprar em um ambiente no qual elas já estão cadastradas é suficiente, além, claro, da certeza de que não estarão pagando mais caro”, observa. Além disso, a companhia tem procurado criar situações diferenciadas para os seus usuários, como uma entrada exclusiva no local de um show.

No aplicativo, a empresa já conta com mais de 6 milhões de downloads e está entre os 10 primeiros apps no ranking da categoria shopping na Google Play no Brasil. O Peixe Urbano foi fundado no início de 2010 e foi a primeira operação latino-americana a ser eleita a Melhor Startup Internacional do Ano pelo Crunchies Awards, principal premiação dos Estados Unidos para startups da área de internet e tecnologia. Em 2014, recebeu um novo sócio estratégico e acionista majoritário: o Baidu, segundo maior serviço global de buscas na web e uma das maiores empresas de internet do mundo.

Fonte: Jornal do Comércio/RS, 25/01/2017