Rota dos vinhos é opção para quem quer fazer uma viagem rápida e econômica

Por William Amorim, do IG Turismo

02/05/2017

Bento Gonçalves, no Vale dos Vinhedos (RS), Gramado e Canela (RS), parte da Serra Catarinense e São Roque (SP) estão entre os principais destinos

Uma das principais atrações de muitos destinos interioranos é conhecer as vinícolas espalhadas por essas regiões. Para o turista que busca fazer uma viagem rápida – que dure de dois a três dias – e muito prazerosa, percorrer uma “rota dos vinhos” é uma boa opção, já que é possível conhecer uma nova cidade e a produção da bebida ao mesmo tempo.

“Para os fãs de vinhos , uma viagem dessas é algo imperdível, pois além da degustação, é possível conhecer o processo de produção e caminhar por grandes plantações de uva, visitando desde pequenas vinícolas artesanais até os maiores produtores do país”, afirma Ilson Bressan, vice-presidente comercial do Peixe Urbano.

Opções de rotas

A região brasileira que mais oferece opções de rotas com vinícolas é a Sul . O especialista cita como exemplo as regiões de Bento Gonçalves, no Vale dos Vinhedos (RS), Gramado e Canela (RS) e a Serra Catarinense, formada por São Joaquim, Lages e Urubici. Já na região Sudeste , a rota mais conhecida é a de São Roque (SP).

Também é possível fazer um passeio desse tipo em outros países da América do Sul; Mendoza (Argentina) e Valparaíso (Chile) são dois locais muito visitados por turistas brasileiros.

Outras atrações

Além das atrações relacionadas à produção da bebida, os destinos contam com outros passeios que costumam agradar os viajantes. “Na Serra Gaúcha , por exemplo, o Trem Maria Fumaça é uma das principais atrações. A região também oferece tour gastronômico e cultural, uma agenda de grandes eventos – como o Festival de Chocolate, na Páscoa, e o Natal Luz – e o parque de neve Snowland, onde é possível esquiar e curtir o clima quase europeu”, fala Bressan.

Agora, se o destino escolhido foi Bento Gonçalves , é possível aproveitar os Caminhos das Pedras, onde há casas do período da imigração italiana, lojas e fábricas de produtos artesanais. São muitas as opções de bons estabelecimentos e dentre as mais populares estão a Casa do Tomate, a Casa da Ovelha (que vende queijos e iogurtes), a Casa da Erva-Mate e a Casa das Massas e Artesanato.

Segundo o especialista, como existem muitas rotas de vinhos em destinos nacionais, a viagem fica bem mais em conta, isso já considerando deslocamento e gastos com serviços locais. “É possível encontrar pacotes promocionais , que incluem passagens aéreas, hospedagem e ingressos de passeios. Uma opção econômica e prática, pois já traz um roteiro planejado que otimiza o tempo de viagem”, finaliza.