Site de desconto aposta em marcas conhecidas (O Globo)

por Marcello Corrêa

Plataformas fecham com mais parceiros, e número de ofertas triplica

RIO — Enquanto o varejo tenta oferecer mais serviços agregados aos clientes, há um setor que não para de crescer, com o aumento da preocupação em economizar: plataformas de descontos. Liderado no Brasil por Groupon e Peixe Urbano, o segmento busca deixar para trás a ideia de compras coletivas — já que agora não é mais necessário um determinado volume de compras para garantir o desconto. O segmento tenta avançar com marcas mais conhecidas. Entre as parcerias do Groupon, está a churrascaria Vento Haragano. Já o Peixe Urbano fechou recentemente com o restaurante À Mineira.

Os números das duas empresas mostram um crescimento da quantidade de ofertas, acompanhando uma demanda crescente. Em dezembro de 2014, o Peixe Urbano tinha 2.500 ofertas no ar. Em julho, a quantidade de anúncios mais que triplicou, para 8 mil.

PEIXE URBANO: VENDAS DOBRAM

Só no segmento de gastronomia, a empresa contabiliza, no primeiro semestre, aumento de 250% no número de parceiros. Além do À Mineira, incorporou, nos últimos meses, nomes como Fiammetta, Rota 66 e Marius. Com mais parceiros, o Peixe Urbano aumentou o volume de vendas em 108%.

“O foco da empresa tem sido expandir especialmente as ofertas locais, incluindo as de gastronomia e entretenimento, que podem ser compradas e usadas na mesma hora usando o aplicativo do Peixe Urbano (sem a necessidade de agendar ou de apresentar o cupom impresso)”, explica Alex Tabor, CEO da empresa, em nota.

Já o Groupon fez, recentemente, parcerias com marcas como McDonald’s, Bob’s e restaurante América. No fim do primeiro trimestre, a plataforma tinha cerca de 425 mil ofertas no ar — considerando os números globais da empresa, presente em 45 países. Assim como o Peixe Urbano, está buscando se reposicionar desde 2013 como “e-commerce local”, voltado para ofertas regionais, acessadas principalmente via smartphone.

— O Groupon está crescendo no mundo inteiro, e no Brasil não é diferente. Tenho sentido esse aumento. Vou creditar à crise? Às nossas melhorias internas? Não sei. Mas a gente tem bem mais ofertas na página do que tinha há seis meses — afirma João Pedro Serra, vice-presidente comercial do Groupon, sem revelar detalhes, pois a empresa tem capital aberto na Bolsa de Valores.

Fonte: O Globo, 01/08/2015